domingo, 26 de dezembro de 2010

Plano 'B'

   E quando finalmente o tempo resolve me deixar de lado , eu casualmente me atrevo a trocar confidencias ,acho que a minha idéia inicial surgiu feito um dia de chuva em Brasília, o dia amanhece com aquele sol e desaba junto com você durante a tarde. Não culpe este corpo entediado e uma mente dinâmica de uma garota por ela apenas querer um pouco de diversão e o melhor meio para alguém como eu, é jogar, é sempre meu primeiro plano. 
   Me sinto tentada em parafrasear isso tudo com os presentes, que cá entre nós, pobres mortais, é sempre bom receber algum! Presenteei-me com um jogo de tabuleiro de campo minado de charadas (you) e um prêmio além do que os meus olhos podiam ver. O jogo era meu e assim como uma criança mimada só deixei jogar quem eu quis. 
   Primeiro, comecei perdendo nisso tudo, não tinha manual, então, caí no erro de jogar as cartas na mesa logo na primeira jogada, era um blefe, a gente pensa demais e esquece que está sem regras, então, eu encontrei alguém que não tinha nada a perder.Você conhece o seu oposto, seu extremo, se encanta, e é aí que você perde na 2ª rodada. Mas no meio de todas as minhas articulações, alguém resolve ditar “game over”, como proceder? Acho que precisei dar o maior dos meus blefes. Era a minha vitória, eu joguei mais uma vez a carta na mesa e dessa vez restaria entre eu e o adversário apenas a confissão de toda a magnífica maquinação que te levou a fazer o que desde sempre eu quis.
   Meu amor, eu bem queria ir direto ao assunto, mas, permita-me dizer, é difícil, porque eu precisei ir embora pra perceber que já no finalzinho me peguei pensando no quanto lutei pra ter ali por alguns minutos, o quanto a garota das palavras precisou dizer pra chegar em você, e que durante toda a diversão você tinha sido a razão , um dos primeiros pensamentos matinais , as maiores raivas . Era durante aquelas fases dos jogos que fui descobrindo um lado seu, humano quem sabe, de alguém que no fundo só quer ser amada. Te via com olhos de despedida no fim dos dias. Te via com apreço, percebi que te via com amor , acima dos seus defeitos e da diferença de ‘experiência’ e personalidade.
   E de plano ‘A’, parti direto para o plano ‘B’, nesse, eu escolhi te amar, eu ganhei sim esse jogo, porque ganhei um presente, você é o meu presente, alguém que se parece com um dia ensolarado quando está por perto, você foi meu plano, ‘B’ (risos). Meu maior premio é te ter por aqui mexendo com meu coração. Bem sei que a gente não olha para o futuro como algo mais duradouro, talvez algum dia , "baby".(risos)
   Será que você me deseja por perto? Porque ainda quero cuidar do meu presente, seja você como for, te abraçar apertado, quem sabe juntar nosso tédio e ver filmes em dia de chuva, te socorrer quando não souber segurar o pranto, é só ligar, é só dizer, eu só quero tentar, não quero apenas momentos felizes, se estou sendo sentimental avise, mas quero mesmo é construir momentos felizes quando estiver triste. E se distancia ajuda a clarear os pensamentos e colocar o sentimento no lugar, isso tudo é o que deveras sinto. O meu plano ‘B’ é dar uma chance pra tudo isso que é tão novo e pra esse que amor ainda é tanto.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...