sábado, 4 de setembro de 2010

Mini Novela





             - Sandro! Grita uma voz ofegante que se aproximava.
             - Vou esperar que ele consiga me acompanhar. Pensou Sandro cansado e vazio.
 Pensando em como fugir de mais uma conversa. Ele olhou para trás, era a voz grave e rouca do seu irmão, passava-se das 22h36min h de uma noite acalorada, céu limpo estrelado com uma lua reluzente, límpida e tranqüila era um convite para que os casais apaixonados a contemplem ou talvez uma bela desculpa para se encontrar. Ele caminhava sem pressa e não demonstrava nenhuma preocupação com a rua vazia, apenas ele e seu irmão mais novo.
Aquele jeans claro desbotado denunciava o pouco cuidado com sua aparência nos últimos 6 meses, aquele azul claro ao poucos havia se transformado em um bege azulado, calçava um all star preto e camiseta azul furada na cintura e a luz dos postes que os cercavam deixava com que suas olheiras gritassem descaradamente que o tempo não lhe deu um ombro amigo.
 -Hei brother! Um abraço acalorado , seu irmão o amava , podia sentir ao menos alguém com quem conversar esta noite.
            A casa está um pouco bagunçada, espero que não repare. Sorriu tímido, um sorriso opaco, olhar caído, vinha de um bar e as 4 cervejas já demonstravam certo efeito.
 
                    Terminaram de assistir o segundo tempo de um jogo, desde a separação seu irmão sempre vinha o visitar, talvez por pena, talvez por amor. Mas a casa ainda está cheia de tranqueiras, as latinhas vazias tomam espaço no mesmo compasso do vazio que preenche seus dias, com quem brigar para ver quem irá ficar com o controle da TV da sala? E agora só uma pia com louças empilhadas e uma estante empoeirada o aguardava no fim dos dias, fazia 2 meses os quais tinha dispensado a empregada, mas essa bagunça ainda é o reflexo do fim. O fim do eu  & você o começo do solo.
Faltava uma costela quando ia dormir e o aconchego dos edredons tinha um calor frio , quando sentou-se do seu lado da cama , lado esquerdo , mantinha o lado direito arrumado na esperança sem cores de vê-la voltar e pegou do bolso um pequeno envelope, amassado com algumas marcas de gordura, era uma manhã esquecida de sábado quando encontrou essa carta, completaria na próxima semana três  meses de fim e nunca um começo.O rancor era maior que a curiosidade , era um homem triste.                  -Quero queimar isto!Se não quis me dizer enquanto estava aqui , se não foi capaz de jogar verdades incrustadas no fundo de sua cabeça , se não teve a consideração por todos os nossos últimos anos e dizer o que quer que esteja escrito aqui nos meus olhos é porque de certo não é algo importante . E assim fez.

Ao som de vinte e nove.
                                                                                                                

5 comentários:

  1. Gostei do blog, interessante o texto. Cool

    ResponderExcluir
  2. Oii, eu gostei do seu blog. Se puder de uma passadinha lá no meu blog:
    http://xxx-pink-xxx.blogspot.com/
    E se quiser pode seguir também, será bem vinda. :)

    Beijos da X-Pink !

    ResponderExcluir
  3. Sou novo nisso, e pra falar a verdade, acho que não entendo muito o funcionamento das coisas por aqui. Quero dizer: Eu deveria te responder la mesmo, ou por aqui, tanto faz, ou tem algum outro lugar especifico pra isso? Bom... Vou te seguir sim, espero que me siga também ;P

    Ah, todos os textos aqui, é você que escreve?

    ResponderExcluir
  4. Gostei do blog, e o texto é bem escrito e com uma sensibilidade latente.

    =*

    ResponderExcluir
  5. Onde eu mexo nas configurações pra por essa enquete que tem aqui, no meu blog?

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...