sábado, 24 de março de 2012

Romance de capital (parte I )

  
  Entre os graus 15 e 20 onde o céu límpido e azul translúcido presenciou a concretização da profecia de um santo católico erguia-se uma cidade predestinada. Sem a imensidão de algum mar para nos extinguir angustias poéticas ao perder-se no horizonte verde-azulado, Brasília abrigou heróis que lutaram pela existência do patrimônio histórico e cultural da humanidade, ironicamente hoje é banhado por um manto negro de vilões que ceifaram os sonhos de JK e a poesia arquitetônica de Niemeyer.
  Pelas mãos de Lúcio Costa nasceu apenas um rabisco simples sobre o papel o qual muitos dizem lembrar da forma de um avião. Da simplicidade à mãos, concreto e muito suor o projeto urbanistico deu vida a blocos e quadras que logo trataram de ter seus filhos bastardos dando-lhes o nome de cidades satélites. 
  Previsto ou não, somos muitos, milhares, milhões de vidas fazendo barulho, uns de cá pra lá e de lá pra cá, um vai e vem de almas tão ocupadas que hora se cruzam e se por sorte não apenas se veem, mas se observam ? Saberiam eles o certo a ser feito?
  E quando a calma vem, o sol se despede e as estrelas viram o teto dos apaixonados eis que um coração foi partido. Eu poderia contar a triste história da criação do legislativo do Distrito Federal até porque quem não é daqui sempre associa Brasília ao Congresso, ladrões de colarinho branco, corrupção e pizza -- existe muita pizzaria na capital daquelas as quais vendem de calabreza, portuguesa etc e tal -- e com quantos votos elegem-se um senador e se faz uma democracia? -Isto não vem ao caso agora.
  O importante é saber : dado a mesma frequencia em que estas pobres almas se encontram, se perdem e é por aqui que começo a contar um caso peculiar, não tão "digno" quanto 14ª e 15º salário para os deputados, porém, quando se tem a lua se tem romances e todo mundo diz não querer, mas todos querem sim alguém para amar o dificil é encarar o 'tal alguém' partir e é daí que começo minha narrativa, pelo fim. Quando ela se foi. Roubando um pouquinho a frase de um amigo lhes adianto : "como as pernas do x eles se cruzaram em um momento e daí foram para lados opostos".

(continua)

2 comentários:

  1. muito legal seu blog.
    dá uma olhadinha no meu:
    http://doce-sorriso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. http://www.palavrascompreensivas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...